Rússia afirma que somente os franceses devem escolher seu novo presidente

Moscou, 24 abr (EFE).- A Rússia, que foi acusada de tentar interferir na campanha eleitoral na França, assegurou nesta segunda-feira que apenas os franceses devem decidir quem deverá ser seu presidente no segundo turno das eleições presidenciais.

"Nós respeitamos a escolha dos franceses, do povo francês. Precisamente, são os franceses que devem decidir quem será seu presidente", disse Dmitri Peskov, porta-voz do governo russo, à imprensa local.

Peskov destacou que essas eleições "são muito importantes para o continente europeu" e destacou que "Rússia e França mantêm relações duradouras e históricas, além de ricas por suas tradições".

"Nós queremos continuar desenvolvendo essas relações", acrescentou o porta-voz do Kremlin.

O governo russo apoiou em um primeiro momento François Fillon, que foi elogiado pelo presidente russo, Vladimir Putin, mas as acusações de corrupção contra o candidato conservador atrapalharam suas chances.

Putin recebeu depois no Kremlin, em plena campanha eleitoral, a representante da extrema-direita Marine Le Pen, que reconheceu ter recebido financiamento russo.

O centrista Emmanuel Macron conseguiu terminar o primeiro turno das eleições presidenciais francesas na liderança, com 23,86% dos votos, com quase 2,5 pontos percentuais de vantagem sobre Marine Le Pen (21,43%), com quem disputará o segundo turno. EFE