Trump pede aumento de US$ 30 bilhões para orçamento de defesa

Washington, 16 mar (EFE).- O governo de Donald Trump propôs nesta quinta-feira um aumento de US$ 30 bilhões ao orçamento de Defesa dos EUA para este ano, com uma maior dotação para operações contra o grupo jihadista Estado Islâmico (EI).

Este aumento, que altera as contas do ano fiscal em andamento, dota com US$ 24,9 bilhões adicionais o Pentágono, que já contava com US$ 551 bilhões, para acelerar a capacidade de respostas rápidas em conflitos e aumentar a dotações para programas de armamento.

Entre os programas prioritários estariam o do caça F-35, que o governo de Trump conseguiu negociar menores preços por unidade com a construtora Lockheed Martin, e os de desenvolvimento de drones.

Além disso, a proposta aumenta a dotação para contingências (um parágrafo nascido durante as guerras do Afeganistão e Iraque e que parecia condenado a desaparecer) em US$ 5,1 bilhões, até superar os US$ 70 bilhões.

O objetivo deste último aumento, segundo a Casa Branca, é acelerar a ofensiva contra o EI no Iraque e Síria, para avançar nas operações de treino e antiterrorismo no Afeganistão.

"Esta solicitação permitirá ao Departamento de Defesa perseguir uma estratégia integral para acabar com a ameaça que o EI representa para os Estados Unidos", indicou Trump em carta enviada hoje ao presidente da Câmara dos Representantes, Paul Ryan.

Este aumento de emergência para as contas do Pentágono ocorrem antes de que o Congresso decidir se aceita a proposta orçamentária do presidente para 2018, que eleva em 10% o orçamento de defesa, até os US$ 639 bilhões, o que põe fim às contrações orçamentárias aplicadas à agência federal mais bem dotada economicamente do governo americano. EFE