Objeto de suposto navio nazista é encontrado em praia do litoral de SP

Um artefato de borracha proveniente de um navio alemão naufragado durante o período nazista foi encontrado nesta quinta-feira por turistas na praia de Peruíbe, no sul do litoral paulista. Outras peças como esta aparecem no litoral brasileiro desde 2018.

O item foi encontrado por três pessoas que faziam um passeio pela orla. Uma delas, o biólogo e guia ecológico Edson Ventura, conta que realizava ecoturismo com colegas quando avistaram o fardo de longe. Ele tirou uma foto, mas não retirou a peça do local.

Leia: Professoras que tiveram casa incendiada conseguem bater a meta em vaquinha online

Veja: Jovem que fingia ter câncer levantou ao menos R$ 20 mil de amigos e invadia ala de hospital para fotografar falsa quimioterapia

— Já tinha ouvido falar que esses fardos estavam aparecendo em alguns pontos no litoral paulista e queria achar um deles. Foi muito interessante e histórico, sabendo que se trata de um objeto referente a Segunda Guerra Mundial — disse Ventura, em entrevista ao G1.

Outros casos

Os fardos que vêm sendo encontrados em praias do Nordeste, Sudeste e Sul do país são de borracha proveniente de ao menos um naufrágio nazista ocorrido à época da Segunda Guerra Mundial. O primeiro aparecimento foi em 2018, na Praia do Cotovelo, no Rio Grande do Norte.

Um estudo feito em 2019 por pesquisadores da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) revelou que as "caixas" eram oriundas do naufrágio do navio alemão SS Rio Grande, afundado pela Marinha dos Estados Unidos em 1944, a 800 km do Recife.

No entanto, em 2021, uma nova leva de fardos começou a surgir na costa brasileira. Em novembro passado, por exemplo, dezesseis apareceram na praia de Ilha Comprida, no litoral de São Paulo.

A princípio, os pesquisadores acharam que podia tratar-se dos fardos do SS Rio Grande, que continuam aparecendo em algumas praias da região.

De acordo com os estudiosos, duas coisas chamaram a atenção nas aparições de dois anos atrás: a enorme quantidade de fardos (mais de 200, até o momento) e o fato de que em alguns deles constavam as inscrições gravadas em ideograma japonês, o kanji (o que não tinha sido visto até então).

Depois de uma série de pesquisas, os cientistas identificaram que se tratava de outro navio naufragado, também pela Marinha dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial — o SS Weserland. Este último estava a 1,4 mil km da costa brasileira e a 150 km ao sul do Recife.

A borracha transportada em fardos era utilizada pela Alemanha nazista na fabricação de pneus, roupas de soldados e outros utensílios importantes para a guerra, que equipavam não carros, mas aviões e até tanques de guerra. A borracha foi, durante esse período, um material escasso e caro. Devido a sua importância, teve um alto valor de mercado naquela época.