Obrigatoriedade de vacina no Australian Open é “chantagem”, diz pai de Djokovic

·3 min de leitura
Pai do tenista reclamou da exigência do Grand Slam australiano. Foto by John Berry/Getty Images
Pai do tenista reclamou da exigência do Grand Slam australiano. Foto by John Berry/Getty Images

As polêmicas envolvendo o nome de um dos maiores tenistas da atualidade, Novak Djokovic, não param. O sérvio, que demonstrou diversas vezes atitudes negacionistas desde o início da pandemia de covid-19, agora não deve participar do Australian Open por conta da obrigatoriedade da vacina, segundo o pai dele, Srdjan Djokovic.

O pai do tenista foi além, e chamou de “chantagem” a necessidade da vacina como condição para a participação no Grand Slam. Para disputar a competição, os atletas precisam ter sido vacinados com imunizantes da Pfizer, Astrazeneca, Janssen, Moderna, Covishield, Sinovac ou Sinopharm.

Leia também:

“No que diz respeito às vacinas e não vacinas, é direito pessoal de cada um de nós sermos vacinados ou não. Ninguém tem o direito de entrar em nossa intimidade. Sob essa chantagem e essas condições, [Novak] provavelmente não vai jogar. Eu não jogaria. Ele é meu filho e decide por si só”, disse, em entrevista ao site B92, da Sérvia.

Atual líder do ranking mundial da ATP, a Associação dos Tenistas Profissionais, o sérvio é o maior vencedor do Australian Open, com nove títulos conquistados. Djokovic, que nunca revelou se foi imunizado ou não, promoveu aglomerações e participou inclusive de um torneio.

O número 1 do ranking mundial nunca revelou se tomou ou não a vacina contra a Covid-19, mas já se declarou contra a obrigatoriedade da imunização. Ele foi infectado com a doença em 2020. 

"Pessoalmente eu sou contra vacinação e não quero ser forçado por alguém a tomar uma vacina para poder viajar. Mas caso se torne obrigatório, o que vai acontecer? Vou ter que tomar uma decisão", disse.

Desde o início da pandemia, ele promoveu aglomerações e foi anfitrião de um torneio-exibição na Sérvia e na Croácia, que não respeitou distanciamento social e uso de máscaras. Após a disputa, foi flagrado em uma festa em uma casa noturna, que estava lotada.

“Djokovic sabe que deve estar vacinado para vir aqui”, diz organização

A organização do Australian Open não parece preocupada com a possível ausência do número 1 do mundo. O responsável pelo torneio, Craig Tyler, reforçou a necessidade e importância da vacina e destacou o crescimento de atletas vacinados com a finalidade de disputarem o Grand Slam.

"Quando o Primeiro Ministro anunciou que para vir aqui todos deveriam estar vacinados, o percentual de jogadores imunizados era de 50%. Agora, creio que vamos nos aproximar dos 90% quando chegar a época do torneio. Ainda há tempo para que alguns o façam, todos sabem que devem estar vacinados totalmente até sete dias antes de vir para a Austrália. Novak deixou totalmente claro que esse é um assunto pessoal e privado, mas para vir a Austrália deve-se mostrar a prova certificada da vacinação, igual a todos que vierem aqui", declarou.

O Australian Open é o primeiro Grand Slam do calendário da ATP e está previsto para ser realizado a partir de 17 de janeiro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos