Observadores eleitorais da UE na Venezuela 'se portaram à altura', diz Maduro

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, deposita seu voto em centro eleitoral em Caracas, em 21 de novembro de 2021 (AFP/YURI CORTEZ)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse neste domingo (21) que os observadores da União Europeia que acompanham as eleições de prefeitos e governadores no país "se portaram à altura".

"Até o dia de hoje se portaram à altura, respeitando a Constituição e as leis, tomara que seja assim até o fim de sua missão de observação, tomara que seja assim, desejo de verdade, sinceramente", disse o presidente após votar em Caracas.

A presença dos observadores europeus em uma eleição na Venezuela, a primeira em 15 anos, suscitou críticas de porta-vozes do chavismo, e de fato o próprio Maduro advertiu na véspera das eleições que a UE não está habilitada a dar um "veredicto" sobre o processo.

"Todos os acompanhantes internacionais devem respeitar as leis da Venezuela e devem respeitar estritamente o regulamento do poder eleitoral que os convidou", insistiu Maduro.

Mais cedo, a chefe da missão eleitoral da UE, Isabel Santos, disse que tudo transcorria "tranquilamente" no dia de votação.

Estão convocados a votar neste pleito, que também marca a volta do grosso da oposição à via eleitoral, 21 milhões dos 30 milhões de habitantes do país, para escolher 23 governadores e 335 prefeitos.

mbj/jt/rsr/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos