Observatório de riscos eleitorais envia denúncias contra Bolsonaro a embaixadas

Em reação à fala golpista de Jair Bolsonaro, o Observatório para Monitoramento dos Riscos Eleitorais no Brasil (Demos) — idealizado por juristas e acadêmicos — encaminhou a dezenas de embaixadas cópias das denúncias contra o presidente protocoladas junto a órgãos internacionais, entre eles ONU, Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) e OEA. Nelas, o grupo aponta ataques à democracia e às instituições do Judiciário, além da ameaça à liberdade de expressão durante o atual governo.

Ameaças à liberdade de expressão: Bolsonaro é denunciado à Comissão Interamericana e OEA

Na carta enviada aos embaixadores, os estudiosos expõem que identificaram “vários fatos relevantes e problemáticos sobre a posição de Bolsonaro contra a independência judicial e o uso da liberdade de expressão para reforçar uma retórica contra as instituições eleitorais e em apoio a amplas campanhas de desinformação”.

Sugerem que, diante da gravidade das novas críticas do presidente ao sistema eleitoral, seja aberto um canal dentro da comunidade internacional para uma “discussão oportuna do assunto”. E afirmam que as preocupações são compartilhadas por setores da sociedade civil, em todos os espectros políticos.

Reunião com embaixadores: Subprocuradores defendem Justiça Eleitoral e criticam fala golpista de Bolsonaro

“Esperamos sinceramente que a experiência acumulada dos embaixadores no Brasil e a longa tradição de diplomacia democrática em nosso país possam advogar por uma avaliação detalhada e precisa de nossos desafios eleitorais”, escreveram.

O grupo pretende ainda protocolar as denúncias perante o CNJ, o Conselho Federal da OAB e à Procuradoria dos Direitos do Cidadão, que pediu a Augusto Aras a abertura de uma investigação sobre os ataques sem prova ao sistema eleitoral.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos