Obsessão de Zuckerberg com metaverso estressa funcionários

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Deauville, France - MAY 26, 2011 : Facebook CEO Mark Zuckerberg participates to a conference about web technologies during the french G8 in the north of France with the Google CEO Eric Schmidt, Hiroshi Mikitani, founder of Rakuten, the Businessman in advertising Maurice Levy and the Orange CEO Eric Richard.
Executivo disse que Zuckerberg só quer falar sobre metaverso

(Getty Images)

  • Mark Zuckerberg está obcecado com metaverso;

  • Segundo colaboradores, decisões recentes estão trazendo ansiedade e desorganização;

  • CEO da Meta quer preparar empresa para o ambiente virtual.

O sonho de Mark Zuckerberg em criar seu próprio metaverso está trazendo irritação aos funcionários da Meta, antigo Facebook. De acordo com um funcionário, as decisões recentes do CEO estão "basicamente fomentando a desorganização e a ansiedade" no ambiente de trabalho.

"As pessoas realmente parecem não saber o que entregar ou no que trabalhar, porque ainda não há uma estratégia coerente", disse ao portal Business Insider. Outro executivo, de nível de diretor que saiu recentemente da empresa, revelou que o metaverso é “a única coisa que Mark quer falar”.

Para Zuckerberg, o universo virtual será a maior revolução na maneira com que as pessoas interagem online desde a criação dos smartphones. Ansioso por adaptar sua empresa ao futuro – daí um dos motivos para a substituição do nome Facebook por Meta – o empresário prometeu que seu conglomerado investirá mais de US$ 200 milhões (R$ 993 milhões) na sua visão de metaverso.

Ainda de acordo com a publicação da Business Insider, a Meta está criando equipes específicas para cuidar desse mundo virtual, sendo que os funcionários começarão a avisar as pessoas que existe um “manual do metaverso”.

Segundo um porta-voz, a empresa está "passando por um período de definição e estamos indo com tudo. Muitas pessoas estão animadas, mas têm muitas perguntas ao mesmo tempo".

Mas o que é o metaverso?

Apesar da palavra ter se popularizado graças a Zuckerberg, o conceito já existia anteriormente. A ideia é criar uma espécie de internet tridimensional que permite a interação por meio de avatares, recriando as interações do mundo real. Tecnologias como realidade aumentada, criptomoedas e redes sociais atuariam de forma integrada neste universo utópico.

Através dessas faces digitais, os usuários podem trabalhar, realizar reuniões com amigos, fazer compras, estudar e viver inúmeras experiências que antes só eram possíveis em encontros presenciais.

Nos Estados Unidos, inclusive, uma igreja se rendeu à tecnologia e criou um ambiente virtual para promover novas experiências espirituais aos fiéis. Aqui no Brasil, a prefeitura de Uberlândia (MG) promoveu uma reunião no metaverso.

Fato é que este mercado só tem a crescer e já se espera uma movimentação de US$ 783 bilhões até 2024.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos