Ocupação em UTIs para Covid-19 da rede pública na cidade do Rio é de 93%

Leonardo Sodré
O Hospital Ronaldo Gazolla, em Acari, na Zona norte do Rio, é referencia para o tratamento de coronavírus e está lotado

RIO - A taxa de ocupação em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para Covid-19 na rede publica na cidade do Rio é de 93%. Nas enfermarias que tratam pacientes com o novo coronavírus, apenas 9% dos leitos estão disponíveis. A abertura de 100 leitos no hospital de campanha do Riocentro, na sexta-feira, ampliou o atendimento do município que, pela primeira vez nos últimos 15 dias, teve taxa de ocupação menor que 90% e atende com 84% da capacidade. Ao todo, 272  pacientes aguardam na fila por atendimento em UTI nas unidades municipais.

Em toda a rede pública na cidade do Rio, que inclui as unidades municipais, estaduais e federais, são 1254 pacientes internados com suspeita de covid, sendo 376 em UTI. A fila de pacientes a espera de uma UTI no estado chegou a 369 neste sábado.

Só na rede municipal do Rio, há 486 pessoas internadas com suspeita de infecção pelo novo coronavírus, das quais 139 em UTI. Segundo a secretaria municipal de Saúde, há pacientes internados em leitos exclusivos e também em unidades de emergência, em locais reservados para atender casos do Covid-19.

No estado, a taxa de ocupação em leitos de UTI chegou a 84% e de enfermaria 74%. Apenas o Hospital de Campanha do Leblon, que tem 54 pacientes, dos quais 42 em UTI, e o Hospital Regional Zilda Arns, em Volta Redonda, ainda ofertam vagas  em todo território fluminense.

Após a inauguaração ontem, o  hospital de campanha da prefeitura, no Riocentro, Zona Oeste do Rio, recebeu seus primeiros pacientes. Foram quatro pessoas, entre elas uma idosa de 76 anos em estado grave, segundo nota divulgada pelo município na manhã deste sábado. Ainda de acordo com a prefeitura, os pacientes foram encaminhados pela Central Unificada de Regulação, vindas de unidades de urgência e emergência. Elas ocupam o primeiro módulo aberto inicialmente com os primeiros 100 leitos disponíveis, dos quais 20 de UTI e 80 de enfermaria.

De acordo com a secretaria estadual de Saúde, até este sábado, foram confirmados 10.546 casos e 971 óbitos por coronavírus no estado. Há ainda 331 óbitos em investigação e 147 foram descartados.