Oito bombeiros seguem desaparecidos após desmoronamento de gruta em Altinópolis (SP); uma mulher morreu

·1 min de leitura

SÃO PAULO — O Corpo de Bombeiros de São Paulo segue em busca de oito agentes que desapareceram após o teto de uma gruta onde eles realizavam um treinamento desabar, no início da madrugada deste domingo, em Altinópolis, na região de Ribeirão Preto, no interior paulista. Ao todo, dez pessoas acabaram soterradas. Uma mulher, não identificada pela corporação, foi retirada sem vida da caverna. Um outro militar foi resgatado vivo e levado ao hospital da região.

De acordo com os militares, 28 pessoas, entre bombeiros civis e integrantes da escola Real Life, participavam de um curso de treinamento na caverna, conhecida como Gruta Duas Bocas. Dez delas acabaram presas com o desmoronamento. Pelo menos três, segundo a corporação, sofreram fraturas ou hipotermia logo que o acidente aconteceu e foram socorridas. Participam da operação de resgate 75 militares em 20 viaturas.

Na tarde deste domingo, a prefeitura de Altinópolis divulgou uma nota, onde confirma o resgate de dois militares, sendo um deles sem vida. O município diz que "permanece oferecendo todo o apoio necessário e demais informações complementares". "Fica aqui nossa esperança para que possamos resgatar com vida todos os envolvidos", conclui o texto.

Quem também se manifestou foi o governador de SP, João Doria, que disse que enviou reforço para o trabalho de buscas na caverna.

— Acompanho com muita atenção o resgate de bombeiros civis que ficaram presos no desabamento de gruta em Altinópolis, interior de SP. Determinei todo apoio e recursos necessários para o salvamento. Há pouco, avião da PM de SP decolou com geólogos e Defesa Civil para ajudar no resgate — disse.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos