Olavo de Carvalho saiu do Brasil pelo Paraguai sem passar pela imigração

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O guru bolsonarista Olavo de Carvalho saiu do Brasil de carro pelo Paraguai e não passou pelo imigração. Segundo o jornal "Valor", a saída à francesa de Olavo de Carvalho teve também compra de passagens em dinheiro. O bolsonaristas viajou após passar mais de quatro meses internado no Brasil e a Polícia Federal o convocou para prestar depoimento.

Olavo foi intimado no dia 9 de novembro. Um dia depois, a mulher do escritor comprou duas passagens para Miami com saída de Assunção, no Paraguai, previstas para o dia seguinte. A compra foi realizada em um agência de viagens com pagamento em dinheiro em espécie. As informações são do inquérito sobre a existência de milícias digitais, no qual Olavo foi intimado.

Ainda segundo o "Valor", no dia seguinte à compra dos bilhetes, Olavo saiu sem avisar da clínica onde estava internado, em São Paulo. O estabelecimento registrou a saída como "evasão do paciente". Depois de deixar a clínica, ele remarcou as passagens para o dia 13 de novembro, quando embarcaram rumo aos EUA.

Já na Virgínia, nos Estados Unidos, onde mora, o escritor gravou um vídeo em que negou ter saído para fugir do depoimento. Segundo o guru bolsonarista, ele aproveitou um "voo repentino" oferecido a ele para regressar aos EUA.

"Estava no hospital e me ofereceram um voo repentino. Eu não ia perder essa oportunidade, mesmo porque logo que cheguei ao Brasil fui internado no InCor, apareceu uma convocação das autoridades, ao diretor do Incor para que explicasse como eu tinha ido parar lá. Como se fosse preciso explicar a entrada de um paciente em um hospital público", contou.

O Ministério Público de São Paulo (MP/SP) chegou a instaurar um procedimento para apurar se houve alguma irregularidade na internação de Olavo. O escritor, no entanto, nega que tenha furado a fila do SUS e afirma que "não havia segredo nenhum".

"Como estava internado, fui dispensado de depor como testemunha nesse caso, e as autoridades ficaram esperando que eu me recuperasse, saísse do hospital para talvez me convocar mais tarde. Não chegaram a convocar. Não vou ficar aqui sentado esperando que me convoquem algum dia. Apareceu essa oportunidade de ir embora, vamos embora", disse Olavo no vídeo.

Segundo o guru bolsonarista, ele não conseguiu sequer se despedir da equipe médica que o atendeu. Ele ainda elogiou o trabalho dos profissionais de saúde e agradeceu pelos cuidados.

Durante sua vinda ao Brasil, a Polícia Federal intimou Olavo a prestar depoimento sobre a existência de uma organização criminosa digital com ataques às instituições democráticas, mas ele não compareceu. Sua defesa alegou que ele estava com problemas de saúde e não poderia ser interrogado.

A intimação foi determinada no início de agosto, logo depois que o guru teve alta de uma internação no hospital. Dias depois, o escritor se internou novamente no InCor com quadro de insuficiência cardíaca e renal aguda e infecção sistêmica, segundo nota do hospital.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos