De olho em Everaldo, destaque da Chape, Fluminense dá primeiros passos no mercado

Rafael Oliveira
Everaldo foi o artilheiro da Chapecoense em 2019

O Fluminense tem dado prioridade às renovações de contrato nestes primeiros dias pós-Campeonato Brasileiro. Mas também está atento às oportunidades de mercado. E uma delas é para reforçar o ataque, setor que ficou carente neste fim de temporada. Um dos alvos da diretoria é Everaldo, destaque da Chapecoense em 2019. O Tricolor entrou em contato com os empresários do atleta e aguarda uma sinalização.

— Foi feito um primeiro contato com representantes do jogador para entender o que ele quer para a temporada 2020. Pelo que entendi, o treinador (Odair Hellmann, recém-contratado) também gosta dele. Mas a gente tem que ver o que querem do lado de lá — explicou o presidente Mário Bittencourt. — Eu gosto muito do Everaldo, o Paulo (Angioni) também gosta muito. Ele está no monitoramento do scout. Antes mesmo de eu ser presidente.

Com 19 gols na temporada, Everaldo deixou a Chapecoense em alta. Ele estava emprestado ao clube catarinense. Seus direitos são ligados ao Querétaro-MEX. Enquanto aguarda a resposta dos empresários do atacante, as forças estão direcionadas na manutenção de quem já fazia parte do elenco tricolor. Neste sentido, algumas conversas avançaram. É o caso do zagueiro Nino.

— Estamos muito bem encaminhados. Havia uma opção de compra do Fluminense com o Criciúma com opção de compra de 100% dos direitos. Consegui negociar com um percentual menor. E a gente triangulou a operação porque tinha um crédito a receber do Corinthians, que está pagando diretamente ao Criciúma. A gente deve assinar hoje este contrato da opção de compra, e o acerto salarial com o jogador está bem encaminhado. A não ser que haja uma grande reviravolta o Nino é jogador do Fluminense pelos próximos três ou cinco anos — afirmou o presidente tricolor.

Também há otimismo em relação a Gilberto. O lateral-direito pertence à Fiorentina-ITA, que já havia renovado o empréstimo para o clube das Laranjeiras no fim de 2018. Segundo o dirigente, as negociações caminham para que ele se transfira em definitivo para o Fluminense.

— A gente fez uma proposta para a Fiorentina. Disseram que ela está bem inclinada a aceitar para que o jogador seja incluído definitivamente no Fluminense com um percentual dos direitos.

Quem também tem chances de permanecer é o zagueiro Digão, ligado ao Cruzeiro. Por outro lado, Airton, Ewandro, Brenner, Guilherme e Agenor já se despediram do clube.

O caso mais difícil caminha para ser o de Evanílson. O jovem atacante, promovido do sub-20 para o profissional no fim do ano, tem contrato apenas até fevereiro. Hoje, ele já está livre para fazer pré-contrato com qualquer outra instituição, o que acabou ocorrendo (assinou com a Tombense-MG). Com isso, as conversas para a renovação do vínculo caminham lentamente.

— Ele teve um primeiro contrato em 2015 de três anos. Este contrato foi rescindido e feito um novo de mais três anos. Quando cheguei, ele estava na base e eu recebi a informação de que era interessante. Ele veio de um clube chamado Estação, com 13 anos, lá do Ceará. Este clube ainda tem 40% dos direitos. E há um ano e meio atrás o empresário buscou uma parceria com outro empresário que utiliza um clube. Eles nos disseram que só iriam conversar ao final da temporada. Hoje, o Evanílson é um jogador livre. Mas como é muito digno e correto, assim como as pessoas que o representam, tem respeito pela instituição. Já abrimos três conversas. Na última, ontem, evoluiu mais. Estou buscando que ele fique aqui para jogar em 2020 e 2021. Mas não na mesma condição que a gente tinha porque hoje ele é livre. Hoje eu não tenho nada. As pessoas que comandavam a base naquele momento entenderam que não valia fazer um contrato maior na época. E ele começou a receber propostas de outros clubes. Posso afirmar que tem propostas até de clubes da Europa.