De olho na China, Biden e aliados revelam plano de submarino nuclear para Austrália

Submarino norte-americano da classe Virginia

Por Steve Holland e Elizabeth Piper e David Brunnstrom

SAN DIEGO (Reuters) - Os líderes de Estados Unidos, Austrália e Reino Unido estão revelando planos nesta segunda-feira para fornecer à Austrália submarinos de ataque movidos a energia nuclear, um grande passo para contrariar as ambições da China na região do Indo-Pacífico.

Em um comunicado conjunto, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, o primeiro-ministro australiano, Anthony Albanese, e o primeiro-ministro britânico, Rishi Sunak, confirmaram os planos do chamado projeto AUKUS, anunciado pela primeira vez em 2021, na base naval dos EUA em San Diego, Califórnia, principal porto de origem da frota norte-americana no Pacífico.

Com o acordo, a Austrália comprará três submarinos de propulsão nuclear da classe U.S. Virginia no início dos anos 2030, com a opção de comprar mais dois, caso necessário, disse o conselheiro de segurança nacional dos EUA, Jake Sullivan, a jornalistas a caminho de San Diego.

O projeto culminará com a produção e operação britânica e australiana de uma nova classe de submarinos - SSN-AUKUS - construída no Reino Unido e na Austrália com projeto britânico, usando uma quantidade "significativa" de tecnologia da classe Virginia, disse outro alto funcionário dos EUA.

"Os primeiros submarinos do Reino Unido construídos com este projeto serão entregues no final da década de 2030... e os primeiros submarinos australianos seguirão no início da década de 2040", disse um comunicado britânico.

A construção ocorreria em Barrow-in-Furness, no Reino Unido, e no sul da Austrália, disse a nota.

O acordo também prevê submarinos americanos e britânicos destacados na Austrália Ocidental para ajudar a treinar tripulações australianas e reforçar a dissuasão, disse um segundo alto funcionário dos EUA. Os EUA pretendem iniciar essas implantações rotativas com um único submarino a partir de 2027 e, dentro de alguns anos, aumentar para quatro submarinos americanos e um britânico, disse ele.

Esta primeira fase do plano já está em andamento com o Virginia, um submarino nuclear de ataque com mísseis de cruzeiro, atualmente em visita a Perth, na Austrália, disseram autoridades.

(Reportagem de David Brunnstrom, Phil Stewart, Idrees Ali, Mike Stone, Jonathan Landay, Joel Schectman, Steve Holland e Kirsty Needham)