Oligarca russo do setor de petróleo é encontrado morto em casa

Oligarca russo do setor de petróleo é encontrado morto em casa
Oligarca russo do setor de petróleo é encontrado morto em casa
  • Oligarca Voronov havia se mudado para esta casa após divergência com sócios;

  • Este é o sexto oligarca russo ligado à Gazprom morto em circunstâncias suspeitas;

  • Nenhum deles fez críticas ao Kremlin ou foram sancionados pelo ocidente.

Yuri Voronov, empresário russo multimilionário ligado a Gazprom, empresa estatal que atua na área de energia e gás natural, foi encontrado morto boiando na piscina de sua casa localizada nos arredores de São Petersburgo. O caso está sendo investigado pela polícia russa.

De acordo com a imprensa russa, o corpo foi descoberto com uma marca de tiro na cabeça. No local também, foram encontrados uma pistola e cápsulas de tiros efetuados. A perícia afirmou que o disparo foi realizado à queima-roupa e que seu corpo foi encontrado cerca de 14 horas depois dele ser morto.

Este é o sexto caso de um oligarca russo ligado à Gazprom a morrer sob circunstâncias suspeitas desde o início deste ano. Voronov era fundador e diretor geral da Astra-Shipping, empresa de logística e transporte que possuía contratos milionários com a Gazprom.

Sua esposa afirmou à imprensa russa que o executivo abandonou São Petersburgo em 1º de julho por conta de um desentendimento com um parceiro de negócios. Foi neste momento que ele foi para esta casa no distrito de Vyborgsky.

O assassinato de Voronov faz parte de uma onda de crimes relacionados a empresários ligados ao setor de petróleo e gás da Rússia, em específico à Gazprom. Apesar de teorias especularem sobre alguma ligação dessas mortes e o governo russo, nenhum desses executivos realizaram críticas ao Kremlin, nem eram alvos de sanções internacionais.

Além de Yuri Voronov, os outros executivos mortos são: Serguei Protosenya, ex-vice-presidente da empresa de gás natural Novatek; Vladislav Avayev, ex-vice-presidente do banco Gazprombank; Leonid Schulman, ex-diretor da Gazprom; Alexander Tyulyakov, ligado à Gazprom; Andrei Krukovsky, ex-diretor-geral do resort de ski de Krasnaya Polyana, gerido pela Gazprom.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos