Olimpíadas: Revista americana aponta Brasil de Pia como terceira maior ameaça ao ouro dos EUA no futebol feminino

·2 minuto de leitura

A seleção de futebol dos Estados Unidos, liderada por Megan Rapinoe, é a grande atração da modalidade feminina em Tóquio. As americanas estreiam nesta quarta-feira contra a Suécia, às 5h30. Derrubadas no Rio-2016 pelas suecas então comandadas por Pia Sundhage (hoje no Brasil), nas quartas de final, elas são mais favoritas do que nunca após o título mundial de 2019. A busca pela quinta medalha olímpica, no entanto, pode ter alguns empecilhos. Entre eles, está a seleção de Marta & Cia, segundo aponta a revista americana "Sports Illustrated".

O Brasil é listado como terceira força capaz de vencer as americanas, cuja última derrota foi em janeiro de 2019 para a França – 44 partidas invictas. Ser comandada por Pia Sunghage é um dos motivos para a seleção brasileira assustar. Afinal, sob a batuta dela os EUA conquistaram a última medalha de ouro, em Londres-2012. E foi jogando contra ela, há cinco anos, que foram eliminadas nos pênaltis.

De acordo com a avaliação da revista, a seleção brasileira evoluiu muito desde a contratação de Pia para o comando técnico, em 2019. Os riscos que o Brasil oferece, no entanto, não estão apenas no banco de reservas. A publicação lembra que o time tem Marta e Formiga, que tentam reviver os tempos gloriosos da década passada. Além de Debinha, um dos destaques da liga americana.

Entre os maiores perigos para a seleção americana listados pela revista estão a Holanda, vice-campeã mundial, que conta com a atacante Viviane Miedema, e a Suécia, adversária da estreia. As suecas, terceiro lugar na Copa de 2019, deram trabalho aos EUA no último encontro este ano. O empate americano só veio no fim do jogo por meio de um pênalti cobrado por Rapinoe. Quem vencer na quarta-feira praticamente garante o primeiro lugar do Grupo G.

Além dessas seleções, a revista elegeu outros times capazes de bater os Estados Unidos: Canadá, Grã-Bretanha, Japão e, por último, Austrália. As americanas terão fora do seu caminho outras seleções de peso, como França, Espanha e Alemanha, atual campeã olímpica. As três equipes ficaram fora dos Jogos, pois a classificação leva em consideração a colocação no último Mundial, e há apenas três vagas para a Europa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos