Ômicron: Brasileiros infectados receberam vacina da Janssen na África do Sul, diz secretaria de SP

·5 min de leitura
Os dois, que residem na África do Sul e apresentaram sintomas leves da doença, receberam as vacinas da Janssen.
Os dois, que residem na África do Sul e apresentaram sintomas leves da doença, receberam as vacinas da Janssen. (Foto: Darren Stewart/Gallo Images via Getty Images)
  • Casal que chegou da África do Sul com a Ômicron está vacinado com uma dose da Janssen

  • Vacina era considerada de dose única, mas orientação passou a ser de dar a segunda ose

  • Os dois estão isolados na casa de familiares na capital paulista

O casal de brasileiros infectados pela Ômicron, nova variante da Covid-19, foi imunizado com a vacina de dose única da Janssen, na África do Sul. A informação foi confirmada pelo secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido, em entrevista à GloboNews. Na última terça-feira, agentes da Vigilância Sanitária estiveram com o casal e confirmaram a imunização com uma dose do imunizante da Janssen. 

Os dois brasileiros estão na capital paulista, na casa de parentes, e seguem isolados. 

A recente mutação do vírus Sars-Cov-2 chegou ao Brasil nesta terça-feira (30), de acordo com comunicado da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

A agência informou que exames preliminares feitos pelo laboratório Albert Einstein comprovaram a presença da variante Ômicron em testes de dois brasileiros — um homem e uma mulher — vindos da África do Sul, que desembarcaram no Aeroporto de Guarulhos no dia 23 de novembro.

O casal, isolado em uma residência na capital, é acompanhado pela SMS (Secretaria Municipal da Saúde (SMS), por meio da Covisa (Coordenadoria de Vigilância em Saúde). Os dois residem na África do Sul e estão em visita ao Brasil, e apresentam sintomas leves da doença, segundo a prefeitura.

Além do acompanhamento, a Secretaria Municipal de Saúde rastreia as pessoas que possivelmente tiveram contato com os dois.

"O casal cumpre o isolamento social recomendado pela Vigilância em Saúde e não apresenta sintomas da doença. Neste momento, equipes de saúde estão na residência dos pacientes e a SMS apura os possíveis contatos de ambos para que seja possível fazer imediatamente o rastreamento e o monitoramento de todos, além de comprovar a situação vacinal da família."

SP avalia adiar liberação das máscaras após 2 casos confirmados

O governador João Doria (PSDB) solicitou uma nova avaliação do Comitê Científico do estado sobre a liberação do uso de máscaras em ambientes abertos. O governo estadual havia indicado o fim da obrigatoriedade do item de proteção para o dia 11 de dezembro.

“O nosso parâmetro sempre foi o cenário epidemiológico em São Paulo. E, por isso, precisamos saber o impacto da nova variante com a flexibilização do uso de máscaras em espaços abertos. É necessário ter cautela e avaliar esse novo elemento. O nosso compromisso é com a saúde da população”, disse o governador.

Adolfo Lutz fará exames de contraprova para variante

No comunicado, a Anvisa informa que aguarda a confirmação do Instituto Adolfo Lutz (IAL) para fechar o diagnóstico.A Anvisa notificou o Ministério da Saúde e as secretarias de saúde do estado e do município de São Paulo para adoção dos protocolos necessários.

"A Agência ressalta que a entrada do passageiro no Brasil ocorreu no dia 23/11, ou seja, antes da notificação mundial sobre a identificação da nova variante, que foi relatada pela primeira vez à Organização Mundial de Saúde (OMS) pela África do Sul no dia 24 de novembro", afirma a nota da Anvisa.

A agência destaca que a entrada do passageiro também ocorreu antes da portaria interministerial que proibiu voos vindos da África do Sul e suspendeu a autorização de embarque de viajantes estrangeiros com passagem por esse país nos 14 dias anteriores à viagem.

Organização Mundial da Saúde divulgou um novo parecer sobre a variante ômicron. Segundo a entidade, a nova cepa do coronavírus representa um risco elevado para o mundo. Ainda há muitas dúvidas sobre a ômicron e seus efeitos, mas a OMS já adverte que países devem se mobilizar para evitar que ela se espalhe.

Ômicron: casos suspeitos em MG e no DF

Além deste caso em São Paulo, outros dois casos suspeitos da ômicron são investigados no país: um em Minas Gerais, e outro no Distrito Federal.

Em BH, mulher segue internada

Na segunda-feira (29), uma mulher recém-chegada do Congo, na África, foi internada em Belo Horizonte, Minas Gerais. A paciente foi diagnosticada com Covid-19 e está em isolamento no Hospital Eduardo de Menezes, na capital mineira.

De acordo com a Prefeitura de Belo Horizonte, a mulher tem 33 anos e não é vacinada contra a doença. As informações são do jornal "O Estado de Minas".

A Secretaria Municipal de Saúde rastreia as pessoas que possivelmente tiveram contato com os dois infectados
A Secretaria Municipal de Saúde rastreia as pessoas que possivelmente tiveram contato com os dois infectados. (Foto: Andrey Rudakov/Bloomberg)

As autoridades de saúde mineiras monitoram o caso para verificar se a mulher foi infectada com a variante Ômicron. Segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), até o momento nenhum caso da variante foi identificado em Minas Gerais.

A contaminação da mulher foi detectada em um teste rápido. Depois, ela foi submetida a um exame PCR e o material coletado deve passar por sequenciamento genético Funed (Fundação Ezequiel Dias).

Passageiro no DF estava no voo com caso confirmado em SP

Já o caso suspeito no DF foi notificado nesta terça-feira (30). A Secretaria de Saúde do Distrito Federal informou que está monitorando um viajante procedente da África do Sul com Covid-19 que desembarcou em Guarulhos no dia 27 de novembro e teve Brasília como destino final.

Com a chegada do passageiro em Brasília, a organização local de saúde realizou teste para Sars-Cov-2, que teve resultado positivo. O comunicado foi feito na tarde desta terça-feira por meio do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde do Distrito Federal (Cievs-DF).

Segundo informações oficiais, o voo é o mesmo em que estava o outro caso confirmado de covid-19 identificado em São Paulo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos