OMS alerta que 90% dos países africanos não alcançarão metas mundiais de vacinação

·1 minuto de leitura
Vacinação de pessoal de saúde contra a covid em 19 de maio de 2021 em uma casa de repouso perto de Klerksdorp, na África do Sul

Cerca de 90% dos países africanos vão fracassar no objetivo mundial de vacinar um décimo da população até setembro, se não receberem urgentemente pelo menos 225 milhões de vacinas, alertou nesta quinta-feira (10) a Organização Mundial da Saúde (OMS).

"Só sete países africanos (de 54) têm a possibilidade de alcançar o objetivo", declarou Matshidiso Moeti, diretora da OMS para a África, em coletiva de imprensa online.

Se a maiora dos países quiser respeitar esse prazo, serão necessárias urgentemente ao menos 225 milhões de vacinas, acrescentou.

A África conta oficialmente com quase cinco milhões de casos de coronavírus, e está sob a ameaça iminente de uma terceira onda. Segundo a OMS, as novas infecções aumentam "de uma semana para a outra".

"A pandemia tende a aumentar em 10 países africanos, entre eles quatro que registram um aumento de mais de 30% nos últimos sete dias, em comparação com a semana anterior", alertou a instituição em um comunicado.

Cerca de três quartos dos novos contágios foram registrados no Egito, África do Sul, Tunísia, Uganda e Zâmbia.

Só 2% dos 1,3 bilhão de africanos receberam uma injeção e apenas 9,4 milhões de africanos estão totalmente vacinados.

Diante dessa situação, a OMS pediu mais uma vez aos países ricos para compartilharem seus imunizantes. É uma questão "de vida ou morte", reiterou Moeti.

mgu-cld/es/mb/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos