OMS desaconselha concluir que Ômicron é variante mais amena

·1 min de leitura
Cientista-chefe da OMS, Soumya Swaminathan, durante entrevista coletiva em Genebra

GENEBRA (Reuters) - A cientista-chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS) disse nesta segunda-feira que é cedo demais para se concluir que a variante Ômicron do coronavírus é mais amena do que as outras cepas, afirmando que ela ainda pode deixar pessoas doentes o suficiente para "sobrecarregar" os sistemas de saúde.

"... provavelmente é insensato relaxar e pensar que esta é uma variante amena, que não causará doenças graves, porque acho que, com os números subindo, todos os sistemas de saúde ficarão pressionados", disse Soumya Swaminathan aos jornalistas em Genebra.

Ela acrescentou que esta percepção parece se basear em dados iniciais vindos de partes da África do Sul que podem ter passado uma impressão equivocada devido aos níveis altos de imunidade existente na população.

(Por Emma Farge e Stephanie Nebehay)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos