OMS diz não descartar nenhuma hipótese sobre origem do coronavírus

·1 minuto de leitura
.

GENEBRA (Reuters) - Todas as hipóteses ainda estão sendo cogitadas na busca da Organização Mundial da Saúde (OMS) pela origem da Covid-19, disse o diretor-geral da entidade, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em uma entrevista coletiva nesta sexta-feira.

Uma missão liderada pela OMS na China informou nesta semana que não está mais investigando se o vírus escapou de um laboratório, o que é considerado altamente improvável. Os Estados Unidos disseram que analisarão as conclusões da missão.

"Questionou-se se algumas hipóteses foram descartadas. Tendo conversado com alguns membros da equipe, quero confirmar que todas as hipóteses estão sendo cogitadas e exigem mais análise e estudo", disse Tedros.

"Parte deste trabalho pode estar fora da jurisdição e da alçada desta missão. Sempre dissemos que esta missão não encontraria todas as respostas, mas ela adicionou informações importantes que nos deixam mais perto de entender a origem do vírus da Covid-19".

A missão disse que sua hipótese principal é que o vírus surgiu em um morcego, embora existam várias situações possíveis de transmissão para humanos, inclusive uma primeira infecção em outra espécie animal.

O governo do ex-presidente norte-americano Donald Trump, que deixou o cargo no mês passado, disse acreditar que o vírus pode ter escapado de um laboratório da cidade chinesa de Wuhan. A China o negou com veemência, e diz que o Instituto de Virologia de Wuhan não estava estudando vírus relacionados.

(Por Michael Shields, Stephanie Nebehay, John Miller, Emma Farge e Peter Graff)