OMS diz que China aceitou viagem de investigadores da Covid-19 ao país

John Geddie
·1 minuto de leitura
Wuhan, Hubei

Por John Geddie

CINGAPURA (Reuters) - Pequim receberá uma equipe internacional de investigadores da Covid-19 que deve viajar à China em janeiro, disse a Organização Mundial da Saúde (OMS), que está liderando a missão.

A China se opôs fortemente a clamores por um inquérito internacional sobre a origem do coronavírus, dizendo que tais clamores são anti-China, mas se mostrou aberta a uma investigação a cargo da OMS.

Não ficou claro, porém, se os investigadores da OMS viajarão à cidade de Wuhan, onde o vírus foi detectado pela primeira vez, e o itinerário ainda está sendo debatido.

"A OMS continua a contatar a China e a debater a equipe internacional e os locais que visitam", disse Babatunde Olowokure, diretor regional de emergências para o Pacífico Ocidental da entidade, em uma coletiva de imprensa nesta quinta-feira.

"Nosso entendimento a esta altura é que a China está acolhendo a equipe internacional e sua visita... acredita-se, tanto quanto estamos cientes, que isto acontecerá no início de janeiro."

Na quarta-feira, diplomatas e um membro da OMS disseram à Reuters que se espera que a missão vá à China na primeira semana de janeiro para investigar a origem do vírus.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Wang Wenbin, não comentou diretamente a visita da OMS durante uma entrevista coletiva diária nesta quinta-feira.

Mais de 72,92 milhões de pessoas já foram infectadas pelo novo coronavírus em todo o mundo e 1.641.733 morreram, segundo uma contagem da Reuters.

(Reportagem adicional de Cate Cadell em Pequim)