OMS diz que mais estudos são necessários sobre eficácia da vacina contra a Ômicron

·1 min de leitura
Frascos de vacinas contra a Covid-19

Por Mrinalika Roy e Emma Farge

(Reuters) - A Organização Mundial da Saúde afirmou nesta terça-feira que mais estudos são necessários para descobrir se as atuais vacinas contra a Covid-19 oferecem proteção adequada contra a variante altamente transmissível Ômicron, mesmo conforme os fabricantes desenvolvem a próxima geração de imunizantes.

O último relatório da agência global de saúde busca responder algumas das grandes questões pendentes sobre a variante altamente mutada que surgiu em novembro, como em relação à sua gravidade, transmissibilidade e habilidade de evadir vacinas. O documento também estabelece prioridades para seus Estados membros.

Mas, para uma das principais questões, sobre se uma nova vacina específica para a Ômicron seria necessária agora, a agência da ONU não tinha uma resposta imediata.

"Mais estudos são necessários para melhor entender o potencial de escapar da imunização da Ômicron, seja ela induzida por vacina ou pela infecção, e sobre as respostas específicas da variante às vacinas", diz o relatório.

Uma autoridade da OMS havia dito anteriormente que a questão precisa de "coordenação global" e não deveria ser deixada para que os fabricantes decidam sozinhos.

Alguns fabricantes de vacinas já estão desenvolvendo a próxima geração de vacinas contra a variante altamente contagiosa detectada pela primeira vez no sul da África e em Hong Kong.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos