OMS espera ponte aérea para o norte do Afeganistão em dias

·1 minuto de leitura
Refugiadas afegãs em Virginia

Por Stephanie Nebehay e Emma Farge

GENEBRA (Reuters) - Os suprimentos médicos acabarão dentro de dias no Afeganistão, alertou a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta sexta-feira, acrescentando que até lá espera ter estabelecido uma ponte aérea para a cidade de Mazar-i-Sharif, no norte, com ajuda das autoridades paquistanesas.

Conjuntos de tratamento de traumatismo e suprimentos de emergência para hospitais, além de remédios para desnutrição infantil crônica, estão entre os itens prioritários para o Afeganistão, onde 18 milhões de pessoas dependem de ajuda, disse o diretor regional de emergências da OMS.

"O que continua certo é que as necessidades humanitárias são enormes e crescentes", disse Rick Brennan em uma entrevista coletiva na Organização das Nações Unidas (ONU).

Ao menos um homem-bomba do Estado Islâmico matou 85 pessoas, incluindo no mínimo 13 soldados norte-americanos, diante dos portões do aeroporto de Cabul com duas detonações na noite de quinta-feira.

Mais de 200 pessoas feridas pelas explosões foram levadas a hospitais da capital afegã, incluindo uma instalação administrada pela ONG italiana EMERGENCY, cujos suprimentos de conjuntos de traumatismo estão minguando, disse Brennan do Cairo.

"Neste momento, por causa de preocupações de segurança e outras considerações operacionais, o aeroporto de Cabul não será uma opção ao menos para a próxima semana", disse.

As forças militares dos Estados Unidos, que protegem o aeroporto de Cabul, devem se retirar no dia 31 de agosto, deixando um vácuo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos