OMS pode decidir sobre vacinas contra Covid-19 chinesas em 2 semanas

·1 minuto de leitura
Funcionários do Butantan manuseiam frascos com doses da vacina contra Covid-19 CoronaVac em São Paulo

GENEBRA (Reuters) - A Organização Mundial da Saúde (OMS) acredita que decidirá se concede uma aprovação emergencial para as duas principais vacinas contra Covid-19 da China nas próximas duas semanas, disse a diretora-geral assistente, Mariângela Batista Galvão Simão, em uma entrevista coletiva nesta segunda-feira.

Simão disse que a OMS pode decidir sobre uma vacina fabricada pela Sinopharm até o final desta semana e uma fabricada pela Sinovac Biotech até o final da semana que vem.

A China já usou milhões de doses de ambas em casa e as exportou a muitos países, particularmente da América Latina, Ásia e África.

Uma listagem de emergência da OMS é um sinal da segurança e da eficácia da vacina a agências reguladoras nacionais, e permitiria que as vacinas chinesas fossem incluídas no Covax, o programa global de distribuição de vacinas contra Covid-19 sobretudo para países pobres.

Se aprovadas, as vacinas chinesas serão as primeiras de um país não-ocidental a receberem aprovação do organismo de saúde global. Até agora, a OMS concedeu aprovação emergencial a vacinas da Pfizer-BioNTech, AstraZeneca e Johnson & Johnson, e deve analisar a da Moderna nesta semana.

(Por Stephanie Nebehay, Emma Farge e Michael Shields)