OMS prevê 700 mil mortes a mais por Covid-19 na Europa até março de 2022

·1 min de leitura

A Organização Mundial da Saúde (OMS) teme que o avanço da pandemia de coronavírus na Europa provoque 700 mil óbitos adicionais, até março de 2022. Caso a tendência atual persista, o total de mortes por Covid-19 pode chegar a 2,2 milhões no Velho Continente.

Em comunicado divulgado nesta terça-feira (23), a OMS explicou que há uma previsão de que o serviço hospitalar sofra uma pressão elevada ou extrema em 25 dos 53 países que fazem parte da região até 1º de março de 2022. Já as unidades de terapia intensiva (UTIs) de 49 nações europeias poderão estar comprometidas por essa nova fase da pandemia no Velho Continente.

Para a OMS, o aumento de casos de Covid-19 na Europa tem três principais motivos: a predominância da variante Delta, altamente contagiosa, a cobertura vacinal insuficiente e a flexibilização das medidas contra a doença. Segundo dados oficiais, as mortes relacionadas à pandemia dobraram desde o fim de setembro, passando de 2.100 para 4.200 por dia.

"A situação da Covid-19 através da Europa e da Ásia Central é muito séria. Estamos diante de um inverno que chegará cheio de desafios", afirmou o diretor-geral da OMS para a Europa, Hans Kluge. Ele também fez um apelo para que uma estratégia de vacinação, associada ao uso de máscara, a medidas básicas de higiene e ao distanciamento físico seja adotada.

Mais de 1,5 milhão de mortos

(Com informações da AFP)


Leia mais

Leia também:
Dez países da União Europeia estão em situação “muito preocupante” por aumento de casos de Covid
Países europeus temem que 5ª onda de Covid-19 paralise o continente mais uma vez
Covid-19: Alemães estarão "vacinados, curados ou mortos" até o fim do inverno, diz ministro do país

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos