OMS reúne evidências para possível investigação sobre crimes de guerra na Ucrânia

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A OMS (Organização Mundial da Saúde), durante conferência em Kiev, disse que está reunindo evidências para uma possível investigação sobre crimes de guerra que teriam sido cometidos pela Rússia. O diretor de emergências da organização, Mike Ryan, afirmou que já foram documentados pelo menos 200 ataques a hospitais e clínicas de saúde.

"Ataques intencionais a instalações de saúde são uma violação do direito internacional humanitário e, como tal -com base na investigação e atribuição do ataque– representam crimes de guerra em qualquer situação", disse Ryan.

A Rússia negou anteriormente acusações feitas pela Ucrânia e por nações ocidentais de possíveis crimes de guerra e também negou o ataque a civis.

Na véspera -sexta (6)-, o Conselho de Segurança das Nações Unidas, do qual a Rússia é membro permanente e, portanto, tem poder de veto, aprovou de forma unânime uma declaração de apoio a uma saída pacífica para o conflito. O enxuto texto, porém, não usa os termos "guerra", "conflito" ou "invasão", limitando-se a dizer que o colegiado está preocupado com o desenrolar da situação no Leste Europeu.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos