OMS vê "disparada" de casos de Covid na Europa com disseminação da Ômicron

·1 min de leitura
Hans Kluge, chefe da OMS para a Europa, em Moscou

Por Emma Farge

GENEBRA (Reuters) - O chefe europeu da Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou os países da região nesta terça-feira a se prepararem para uma "disparada considerável" de casos de Covid-19 enquanto a variante Ômicron do coronavírus se dissemina, dizendo que, por enquanto, a cepa circulou principalmente entre jovens adultos.

Desde que surgiu, no final de novembro, a Ômicron já foi detectada em ao menos 38 dos 53 países da região europeia da OMS e já é predominante em vários deles, como Dinamarca, Portugal e Reino Unido, disse Hans Kluge em uma coletiva de imprensa em Viena.

"Podemos ver outra tempestade chegando", disse Kluge. "Dentro de semanas, a Ômicron predominará em mais países da região, levando sistemas de saúde já tensionados mais perto do abismo."

A região europeia da OMS inclui a Rússia e outras antigas Repúblicas soviéticas, além da Turquia.

Dados da entidade mostram que, nas últimas semanas, a região registrou o número mais elevado de casos de Covid-19 de qualquer local na comparação com o tamanho da população. Mesmo antes da Ômicron, autoridades haviam alertado para 70 mil mortes adicionais da doença até março.

Até agora, 89% dos primeiros casos de Ômicron na Europa foram associados a sintomas comuns da Covid, como tosse, irritação na garganta e febre, disse Kluge. A maioria dos casos foi vista entre adultos na casa dos 20 e 30 anos, propagando-se inicialmente em cidades graças a aglomerações sociais e no ambiente de trabalho, acrescentou ele.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos