Onças matam 172 flamingos durante ataque em parque de Foz do Iguaçu

·1 min de leitura
*ARQUIVO* Flamingos no Parque das Aves, em frente ao parque da Cataratas do Iguaçu (lado brasileiro) (Foto: Vanessa Alves Baptista/Folhapress)
*ARQUIVO* Flamingos no Parque das Aves, em frente ao parque da Cataratas do Iguaçu (lado brasileiro) (Foto: Vanessa Alves Baptista/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um acidente na madrugada desta terça-feira (9) matou 172 flamingos que viviam no Parque das Aves, em Foz do Iguaçu, no Paraná. O episódio aconteceu depois que duas onças-pintadas, que faziam parte do Parque Nacional do Iguaçu, entraram no local que abrigava as aves.

Nem todos os animais morreram diretamente pelo encontro direto com as onças. Alguns vieram a óbito pelo estresse da situação em um fenômeno conhecido como miopatia de captura, de acordo com informações dadas pelo Parque das Aves. Apenas quatro flamingos conseguiram sobreviver.

Já os felinos invasores são Indira e seu filhote, Aritana, que estava aprendendo a caçar. A espécie é considerada o terceiro maior tipo de felino do mundo atrás apenas do tigre e do leão. Ela ainda é considerada o maior tipo de felino das Américas.

Após o episódio, o parque decretou luto de três dias e tem previsão de reabertura ao público na sexta (12).

A colônia de flamingos existe no local desde 1995, ano em que recebeu as primeiras 16 aves resgatadas. "No Parque das Aves, esses animais encontraram uma segunda chance de vida, recebendo todos os cuidados e atenção da nossa equipe técnica, posteriormente se reproduzindo e gerando a colônia", diz um trecho do texto publicado nas redes sociais do parque.

"Essa cicatriz ficará para sempre na história do parque, porém estamos confiantes de que recomeçaremos a colônia de flamingos e uma nova história", completa a nota.

Inaugurado em 7 de outubro de 1994, o Parque das Aves possui 16 hectares de Mata Atlântica e mais de 1.300 aves, de cerca de 130 espécies, sendo mais de 50% proveniente de apreensões. O parque também participa de diversos programas de conservação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos