Sacerdote ortodoxo é acusado de recrutar prostitutas em Belarus

Moscou, 11 ago (EFE).- Um sacerdote russo foi acusado formalmente de recrutar mulheres em Belarus para depois prostituí-las na Rússia, delito pelo qual poderia ser condenado a até dez anos de prisão, informou nesta sexta-feira o Comitê de Instrução (CI) bielorrusso.

O sacerdote ortodoxo, identificado como Nikolai Kiriev, foi detido no dia 3 na cidade de Vitebsk, em Belarus, quando ia tomar um ônibus com destino à cidade russa de São Petersburgo em companhia de duas mulheres, de 20 e 30 anos.

Segundo o comunicado do CI, os investigadores estabeleceram que Kiriev tinha persuadido as mulheres, ambas moradoras de Vitebsk, de se mudarem para São Petersburgo para lá trabalharem com prostituição.

Após a apresentação das acusações, o sacerdote foi detido preventivamente à espera do julgamento.

Assim que soube da detenção, o chefe adjunto do Departamento Sinodal de Comunicação da Igreja Ortodoxa russa, Vajtang Kipshidze, anunciou a suspensão das funções sacerdotais de Kiriev até o esclarecimento da situação. EFE