Onda de calor na Europa: duas pessoas morrem na Grécia durante resgate; Itália pode ter recorde de temperatura

Uma nova onda de calor fez com que os termômetros no sul da Europa alcançassem novamente os 45°C nesta quinta-feira. A Itália entrou em alerta devido à possibilidade de que as temperaturas podem passar dos 40ºC em algumas cidades. Na Grécia, a luta contra as chamas resultou na morte de duas pessoas na quarta-feira, quando um helicóptero caiu no mar enquanto tentava apagar um incêndio florestal na ilha de Samos, segundo a guarda costeira local.

Em Portugal, a região central do país está sendo devastada pelo fogo desde a última semana, com o registro de mais de 200 incêndios apenas na quarta-feira, o número mais elevado desde o início da onda de calor.

“Hoje é dia de ter mais cuidado”, alertou o primeiro-ministro português António Costa. “Hoje será o dia mais grave devido ao aumento das temperaturas, ao vento mais forte de leste, e à queda dos níveis de umidade.”

Mais de dois mil bombeiros estão mobilizados em todo o país para combater quatro grandes incêndios que ainda estão ativos e já queimaram 13.500 hectares, segundo o Sistema Europeu de Informação sobre Incêndios Florestais (EFFIS).

De acordo com o último relatório da Proteção Civil portuguesa, os incêndios provocaram a morte de uma pessoa, deixaram cerca de 60 feridos, causaram a evacuação de 860 pessoas e destruíram ou danificaram cerca de 60 habitações.

Segundo a agência Ansa, os meteorologistas apontam que, na Itália, as temperaturas seguirão em constante aumento por pelo menos uma semana, período em que o país permanecerá sem chuva.

A previsão alerta para alta pressão e a presença de massas de ar quente e de sol intenso. O mar quente também não permitirá que as temperaturas baixem durante a noite, o que afetará significativamente o clima no continente. Além disso, os solos com pouca umidade, após longos meses de seca, não absorvem o calor, e ainda o intensificam.

A intensa onda de calor, que tem afetado a Itália desde o primeiro semestre, é considerada um retrato dramático do verão de 2022. O calor extenuante, inclusive, já provocou diversos focos de incêndio pelo território italiano.

Desta vez, o calor vem da Argélia, no norte da África, pelo impulso de correntes quentes levadas até as Ilhas Britânicas, o que pode resultar em temperaturas acima de 35°C também em Londres, caso a trajetória da massa de ar seguir como esperado. Já Portugal, França e Espanha podem registrar máxima de 46°C.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos