De onde vem o nome Black Friday?

O termo Black Friday não veio do varejo

A Black Friday já se popularizou no Brasil, mas a data da megaliquidação começou nos Estados Unidos, que por lá, acontece depois do feriado de Ação de Graças para limpar os estoques para o Natal. No entanto, o nome não veio do varejo.

O primeiro uso do termo vem do mercado financeiro, em 1869, quando investidores que compravam ouro para vendê-lo mais caro, viram o mercado de ouro entrar em colapso em uma sexta-feira. Muitos investidores perderam muito dinheiro e o dia ficou conhecido como Black Friday, "sexta-feira negra".

O termo teve a sua primeira ligação com o varejo nas décadas de 1950 ou 1960, na Filadélfia, por policiais que reclamavam do trânsito e do alto fluxo de motoristas e pedestres nas ruas para fazer compras, o que tradicionalmente ocorria na sexta e no sábado seguintes ao feriado de Ação de Graças. Com o caos nas ruas, os lojistas aproveitavam para abaixar preços e vender mais.

Os varejistas, evidentemente, não gostaram de ser associados ao tráfego e à poluição, e tentaram mudar o nome para Big Friday. Mas a invenção não pegou.

Mas foi somente na década de 1990 que o termo ganhou repercussão nacional nos Estados Unidos e a data foi adotada pelo comércio. E nos anos 2000, foi que ganhou grandes proporções e foi ganhando o mundo aos poucos.

No Brasil, a Black Friday ocorre desde 2010. A primeira versão, que ocorreu exclusivamente no e-commerce. Hoje, já é um megaevento que deixou de ser apenas do varejo para ir para serviços e mesmo instituições financeiras.

 

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o WhatsApp do Extra (21 99644 1263).