ONG fundada por Sean Penn fará doação para ajudar Rio a combater pandemia

Rodrigo Viga Gaier
·2 minuto de leitura
Ator Sean Penn em Beverly Hills

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A organização não-governamental Core, fundada pelo astro de Hollywood Sean Penn, doará 5 milhões de reais para a prefeitura do Rio de Janeiro para o combate à pandemia de Covid-19 e um segunda doação no mesmo valor também pode ser realizada, disse nesta segunda-feira o governo municipal.

"A ONG, fundada pelo ator Sean Penn... inicialmente,doará 5 milhões de reais ao combate ao coronavírus no Rio, com montagem de novos postos de vacinação e testagem e contratação de profissionais", disse a Secretaria de Governo da cidade, comandada por Marcelo Calero, em nota.

"Outros 5 milhões de reais estão em negociação para a compra de medicamentos para intubação, podendo chegar a um investimento total de 10 milhões de reais", acrescentou a pasta.

Calero disse à Reuters que a doação da ONG fundada por Penn --vencedor dois Oscars de melhor ator pelos filmes "Sobre Meninos e Lobos" e "Milk - A Voz da Igualdade"-- ajudará a cidade na campanha de vacinação, conforme a vacina chega para um público mais amplo.

"Precisamos preparar a cidade para as próximas etapas da vacinação contra a Covid-19, à medida que vamos atingir faixas mais jovens. Quando recebermos as doses do Ministério da Saúde, é fundamental que tenhamos mais logística para vacinar a população", disse Calero à Reuters.

"Nesse sentido, a parceria com uma ONG experiente no assunto, disposta a investir no Rio de Janeiro, fortalecendo o SUS, é uma grande conquista", destacou.

O prefeito Eduardo Paes (DEM) e o secretário de Saúde do município, Daniel Soranz, também confirmaram à Reuters a parceira com a ONG.

A previsão é que os recursos sejam usados na criação de cinco macropolos de vacinação, como a unidade de pronto atedimento (UPA) de Manguinhos, as quadras das Escolas de Samba Mocidade Independente de Padre Miguel e Portela, a Vila Olímpica do Complexo do Alemão e o Parque Olímpico, que será o primeiro local a contar com os recursos, no dia 1º de maio.

Nesta semana, a presidente-executiva da Core, Ann Lee, estará no Rio de Janeiro para uma visita operacional e para dar início à implementação da parceria.