ONG de proteção indígena no sul do Pará denuncia ameaças à PF e Ministério Público

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Uma das mais atuantes ONGs que representam indígenas no sul do Pará, o Instituto Kabu denunciou à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal estar sofrendo ameaças na região.

A intimidação começou na semana passada, quando um áudio passou a circular com acusações ao instituto, que é baseado em Novo Progresso (PA). Na gravação, um homem culpa a ONG por provocar uma ação da polícia contra garimpos ilegais na região.

O Instituto Kabu monitora duas Terras Indígenas, as de Baú e Menkragnoti, que têm 11 aldeias.

Além disso, uma carta manuscrita, sem assinatura, foi enviada à ONG, dando um ultimato para que ela interrompa suas atividades no prazo de dez dias. Caso contrário, poderá sofrer ataques.

Nesta segunda-feira (12), o Instituto Kabu divulgou uma nota de esclarecimento, em que diz não ter qualquer ingerência sobre as ações da PF na região.

"Ameaças a nossos integrantes e colaboradores, assim como o ultimato apócrifo recebido, são tentativas deliberadas de desviar a atenção e de incitar a população contra uma associação indígena idônea", diz a nota, assinada por Tomeikwá Bepakati, presidente do instituto.