ONGs exigem inclusão da sociedade civil em diálogo UE-Cuba

·1 minuto de leitura
O chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, em Bruxelas, em 13 jul. 2021 (AFP/PASCAL ROSSIGNOL)

Dezoito ONGs, coletivos e centros de reflexão exigiram nesta terça-feira, em carta enviada ao chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, que a sociedade civil independente possa participar do diálogo político entre União Europeia (UE) e Cuba.

"Expressamos nossa profunda preocupação com o fato de a sociedade civil independente cubana estar excluída das atividades e ações desenvolvidas no âmbito do referido acordo, e solicitamos que a UE exija e propicie a participação oficial da sociedade civil independente cubana", declararam as 18 organizações, reunidas na Coalizão pela Liberdade de Associação.

Entre os signatários estão a ONG Freedom House (Estados Unidos), o Centro para a Abertura e o Desenvolvimento da América Latina (Argentina), a ONG Civil Rights Defenders (Suécia) e o coletivo de artistas e intelectuais opositores Movimento San Isidro (Cuba).

Cuba e UE assinaram um acordo de diálogo político e cooperação histórico em dezembro de 2016, que entrou em vigor em novembro de 2017. Desde então, as partes têm reuniões periódicas sobre diversos temas, incluindo o dos direitos humanos, mas a dissidência cubana critica a falta de rigor do documento nesse ponto e o fato de nunca ser convidada para as discussões.

ka/rd/yow/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos