ONU aprova investigação a crimes de guerra na Ucrânia

ONU aprova investigação a crimes de guerra na Ucrânia

A ONU quer ver investigadas as alegações de violação dos direitos humanos e crimes de guerra por parte do exército russo na Ucrânia. O Conselho dos Direitos Humanos das Nações Unidas aprovou, por quase unanimidade, o pedido feito pela Ucrânia para que essa investigação fosse feita, com 33 votos a favor e dois contra - os da China e da Eritreia. O embaixador da Rússia não participou na votação e mandou um comunicado em que condena o que diz ser a "demonização da Rússia".

"A escala de mortes, incluindo execuções extrajudiciais, nas zonas a norte de Kiev, é chocante. Temos informação sobre cerca de 300 mortes e o número deve continuar a aumentar à medida que vão emergindo novas provas", diz a Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet.

A escala de mortes, incluindo execuções extrajudiciais, nas zonas a norte de Kiev, é chocante.

Além das execuções extrajudiciais, as acusações incluem torturas, violações, bombardeamento de civis e ataques a escolas. Um dos dados mais chocantes tem a ver com os ataques a crianças, como frisou o vice-diretor da UNICEF, Omar Abdi: "Só no último mês, as Nações Unidas comprovaram a morte de cerca de 800 crianças e acreditamos que os números verdadeiros são consideravelmente mais altos. Muitas mais crianças foram feridas e enfrentam graves violações dos seus direitos. Milhões foram deslocadas", disse.

Os ataques a escolas continuam. Esta quinta-feira, uma escola na região de Chernihiv foi bombardeada. Segundo as autoridades ucranianas, este ataque matou pelo menos três civis e deixou 12 feridos.

Em Stepanki, perto de Kharkiv, continuam as exumações de alegadas vítimas de crimes de guerra. As autoridades ucranianas acusam as tropas russas de terem morto vários civis no final de março nesta aldeia, então sob ocupação das tropas às ordens do Kremlin.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos