ONU condena violência sexual

A Assembleia Geral das Nações Unidas adotou uma resolução condenando todas as formas de violência sexual ou baseada no género e exortando todos os países a proporcionar às vítimas e sobreviventes o acesso à justiça, reparações e assistência.

A resolução, copatrocinada pela Serra Leoa e pelo Japão, foi adotada após a votação de quatro emendas que tentaram suavizar a o texto.

A adoção da resolução foi aplaudida pela fundadora da Rise, uma organização não-governamental que luta há vários anos pela adoção deste texto de modo a que as vozes dos sobreviventes de agressões sexuais em todo o mundo sejam ouvidas.

Amanda Nguyen espera que a adoção deste texto, que classificou de "histórico", leve à abolição do estigma da violação e permita a uma maior consciência pública sobre o problema.

De acordo com os mais recentes dados da Organização Mundial de Saúde, 35% das mulheres em todo o mundo, ou seja cerca de 1,3 mil milhões, são sobreviventes de violência sexual.