ONU destina 8 toneladas de insumos contra COVID-19 à América Latina

Catador de recicláveis usa máscara como proteção para o contágio por COVID-19 em Bogotá, 7 de abril de 2020

As Nações Unidas distribuíram oito toneladas de insumos de seu centro de operações no Panamá para combater a pandemia de COVID-19 na América Latina e no Caribe.

O Programa Mundial de Alimentos (PMA) informou que os suprimentos, que incluem "kits COVID-19", foram enviados para 24 países da região.

"A COVID-19 é uma emergência de saúde que requer uma resposta global, sendo o Panamá o centro de operações para a América Latina e o Caribe", disse Miguel Barreto, diretor regional do PMA, agência da ONU encarregada de gerenciar esse depósito humanitário.

Os kits para combater a doença incluem materiais para profissionais da saúde, como máscaras, luvas, aventais, óculos e desinfetantes. Barracas multifuncionais também foram enviadas para diferentes países, de acordo com o comunicado da agência.

Na América Latina, 1.353 pessoas morreram do novo coronavírus, que causou 35.842 contágios na região, segundo os dados mais recentes.

"Dada a suspensão de voos comerciais em todo o mundo, o estoque humanitário tem um papel muito mais importante nessa pandemia", disse Francisco Quesada, gerente do depósito.

"Sempre buscamos que a remessa chegue ao destino dentro de 48 horas após a encomenda", acrescentou.

Em 2018, o Panamá abriu o primeiro centro de logística na América Latina para a rápida distribuição de ajuda humanitária em caso de desastres.

O Centro Regional de Logística para Assistência Humanitária, localizado na antiga base militar dos EUA em Howard, a oeste da capital, ocupa 6,12 hectares.

Deste centro, em 2019, foram destinadas à região 301 toneladas de suprimentos, incluindo barracas, escritórios pré-fabricados, veículos, purificadores de água e medicamentos.