ONU diz que 2 milhões de crianças correm o risco de morrer de fome no Chifre da África

·1 min de leitura
Papa Francisco preside missa no Vaticano

GENEBRA (Reuters) - O chefe de ajuda da ONU, Martin Griffiths, disse nesta terça-feira que cerca de 2 milhões de crianças correm o risco de morrer de fome enquanto o Chifre da África enfrenta uma de suas piores secas em décadas.

Em uma conferência de doadores a portas fechadas realizada em Genebra, ele disse que a organização tinha apenas uma fração do 1,4 bilhão de dólares necessários para responder à seca no Quênia, Etiópia e Somália.

"... A dura verdade que devemos reconhecer hoje é que estamos em uma corrida contra o tempo novamente para evitar a perda de vidas em larga escala em 2022, e não temos recursos para fazê-lo", disse ele em declarações proferidas virtualmente.

(Reportagem de Emma Farge)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos