ONU faz pedido recorde de ajuda humanitária de US$ 5 bi para Afeganistão

·1 min de leitura

É a maior ajuda humanitária da história solicitada para um único país. A ONU pediu nesta terça-feira (11) mais de US$ 5 bilhões, ou cerca de R$ 29 bilhões, para apoiar o Afeganistão em 2022. Seis meses após a tomada do poder pelos talibãs, mais da metade da população do país está à beira da crise alimentar.

Com informações do correspondente da RFI em Genebra, Jérémie Lanche

As Nações Unidas pedem para a comunidade internacional evitar uma “catástrofe”. A ONU promete que as verbas destinadas ao Afeganistão não irão cair nas mãos do regime islâmico.

Mais de 23 milhões de afegãos precisam de ajuda humanitária. Entre eles, 9 milhões de deslocados e 1 milhão de crianças poderiam morrer de fome se nada for feito. "Se o país desmoronar, veremos uma crise migratória muito mais grave que a atual" alerta o Alto Comissário para Refugiados da organização, Filippo Grandi.

A nova realidade afegã é, claro, resultado da política imposta pelo Talibã. A situação levanta questões para os trabalhadores humanitários, principalmente em relação ao acesso à saúde e à educação de mulheres. No mês passado, o Conselho de Segurança votou uma resolução que permite o envio de ajuda, sem a participação ou benefício dos novos governantes.


Leia mais

Leia também:
Afeganistão: Moscou, Pequim e Teerã pedem ação junto ao Talibã pela "estabilidade na região"
Mulheres afegãs são impedidas de viajar desacompanhadas no novo regime Talibã
Mulheres afegãs marcham em Cabul pela primeira vez depois da volta do Talibã

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos