ONU faz pedido de US$160 milhões para ajudar Paquistão após enchentes

Enchente em Nowshera, no Paquistão

Por Jibran Ahmad e Asif Shahzad

CHARSADDA, Paquistão (Reuters) - Enquanto helicópteros do Exército resgatam famílias isoladas, deixam pacotes de comida em áreas inacessíveis e centenas de milhares de famílias lutam para garantir comida ou abrigo, a Organização das Nações Unidas (ONU) emitiu um pedido de 160 milhões de dólares nesta terça-feira para ajudar o país do sul da Ásia a lidar com inundações devastadoras.

As inundações históricas desencadeadas principalmente por chuvas anormais de monção mataram mais de 1.100 pessoas, afetaram 33 milhões e destruíram casas, empresas, infraestrutura e plantações.

"O Paquistão está inundado de sofrimento", disse o secretário-geral da ONU, António Guterres, em uma mensagem de vídeo para o lançamento do apelo em Islamabad e Genebra.

Ele disse que a escala das necessidades, com milhões de pessoas forçadas a deixar suas casas e instalações de saúde e meios de subsistência destruídos pela catástrofe climática, exige atenção coletiva e prioritária do mundo.

As estimativas iniciais colocam os danos das inundações em mais de 10 bilhões de dólares, disse o governo, acrescentando que o mundo tem a obrigação de ajudar o país do sul da Ásia a lidar com os efeitos das mudanças climáticas provocadas pelo homem.

O Paquistão estima que as inundações afetaram mais de 33 milhões de pessoas, ou mais de 15% de sua população de 220 milhões.

Guterres disse que os 160 milhões de dólares que ele espera arrecadar com o apelo fornecerão alimentos, água, saneamento, educação de emergência e apoio à saúde a 5,2 milhões de pessoas.

Guterres pediu uma resposta rápida à solicitação de ajuda do Paquistão à comunidade internacional.

"Vamos todos intensificar a solidariedade e apoiar o povo do Paquistão em sua hora de necessidade", disse ele.

(Reportagem de Asif Shahzad em Islamabad e Gibran Peshimam em Cabul)