ONU pede que UE acolha 160 migrantes bloqueados no Mediterrâneo

Membros da ONG espanhola Maydayterraneo se preparam para voltar ao barco de resgate Aita Mari com cerca de 90 migrantes em fevereiro

A ONU pediu à União Europeia nesta quinta-feira que busque um acordo para receber 160 migrantes bloqueados no Mediterrâneo por duas semanas.

Em comunicado, a Agência das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) e a Organização Internacional para as Migrações (OIM) "pedem a Malta e outros Estados europeus que intensifiquem seus esforços para permitir que quase 160 refugiados e migrantes sejam ajudados, atualmente no mar a bordo de dois navios [da companhia de cruzeiros] Captain Morgan estão sendo colocados em segurança em terra firme".

Os migrantes, principalmente da Líbia, um país em guerra, devem ser acolhidos por Malta, mas os outros países da UE precisam ser "solidários" e aceitar parte deles em seu território.

É por isso que as agências da ONU consideram urgentemente necessário um sistema de realocação negociado e aceito por todos os países "para sair do ciclo perpétuo de negociações e acordos ad hoc que colocam em risco a vida e a saúde das pessoas".