ONU permite a hierarca norte-coreano sancionado assistir às Olimpíadas

O Conselho de Segurança da ONU autorizou nesta quinta-feira (8) que um funcionário norte-coreano submetido a sanções assista com a irmã do líder Kim Jong Un aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang

O Conselho de Segurança da ONU autorizou nesta quinta-feira (8) que um funcionário norte-coreano submetido a sanções assista com a irmã do líder Kim Jong Un aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang.

Nenhum membro do Conselho apresentou objeções para suspender a proibição, informou uma fonte diplomática.

Pyongyang aceitou em janeiro enviar uma delegação aos Jogos Olímpicos para manter conversações com Seul, aliviando as tensões geradas pelos testes com mísseis e nucleares norte-coreanos.

A Coreia do Sul apresentou na quarta-feira ao comitê de sanções do Conselho uma solicitação de exceção à proibição de viajar imposta a Choe Hwi, presidente do Comitê Administrador Esportivo Nacional da Coreia do Norte.

Choe foi colocado na lista de sancionados em junho do ano passado como principal diretor do departamento de agitação e propaganda do governista Partido dos Trabalhadores da Coreia do Norte.

A exceção se estende a todos os membros da delegação norte-coreana, razão pela qual uma proibição de importação de bens de luxo foi temporariamente suspensa, o que permite que possam comprar presentes.

Kim Yo Jong, a irmã mais nova do líder norte-coreano e alta hierarca do Partido dos Trabalhadores, integra a delegação que chega na sexta-feira à Coreia do Sul, quando os Jogos serão inaugurados.

A delegação de Pyongyang é chefiada pelo chefe do Cerimonial do Estado, Kim Yong Nam, e inclui ainda Ri Son Gwon, que, como chefe do Comitê de Reunificação Pacífica do País, é responsável pelos diálogos intercoreanos.