ONU reclama da redução de suas finanças por orçamento dos EUA

(Arquivo) O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres

A ONU alertou nesta quinta-feira que suas finanças sofrerão uma "brusca redução" depois que o governo americano divulgou seu orçamento para o próximo ano fiscal, que prevê reduzir a ajuda a sua diplomacia e às missões das Nações Unidas.

"O secretário-geral Antonio Guterres está totalmente comprometido com a reforma das Nações Unidas para garantir que propõe e oferece resultados mais eficientes e rentáveis possíveis", assinalou seu porta-voz Stéphane Dujarric, à imprensa.

"Mas a brusca redução das finanças pode obrigar a adotar medidas ad hoc que prejudicarão em longo prazo as tentativas de reforma", acrescentou.

A Casa Branca publicou nesta quinta-feira um guia sobre o projeto, que será apresentado formalmente para discussão no Congresso.

O presidente Donald Trump propôs cortes drásticos de gastos em ciência, meio ambiente e ajuda internacional em seu primeiro projeto de orçamento, que inclui fundos para o muro com o México.

Em geral, aumenta em 10% o já gigantesco orçamento para defesa (elevando-o a impressionantes 574 bilhões de dólares) e amplia em 7% os fundos do departamento de Segurança Interna (DHS).

Em contrapartida, o projeto reduz em 31% o orçamento da Agência de Proteção Ambiental e elimina as contribuições americanas a programas da ONU contra as mudanças climáticas.