Onze pessoas morrem em estádio superlotado na capital da República Democrática do Congo

Estádio lotado em Kinshasa

KINSHASA (Reuters) - Onze pessoas morreram neste sábado, incluindo dois policiais, durante um show em um estádio superlotado em Kinshasa, cuja atração principal seria o cantor congolês Fally Ipupa, disse o ministro do Interior da República Democrática do Congo.

O Estádio dos Mártires, na capital, estava muito acima de sua capacidade de 80 mil pessoas e parte da multidão acabou forçando caminho para as seções reservadas e áreas VIP, segundo repórteres da Reuters presentes no show.

A polícia registrou "11 mortes, incluindo 10 por asfixia e esmagamento, e sete hospitalizações", disse o ministro Daniel Aselo Okito em comunicado.

As forças de segurança já haviam disparado gás lacrimogêneo em um esforço para dispersar multidões agitadas nas ruas do lado de fora do estádio, onde muitos se reuniram antes do show de Ipupa, nascido em Kinshasa e bastante aclamado na República Democrática do Congo, na Europa e em outros lugares.

Em 2020, a polícia francesa esvaziou a estação ferroviária Gare de Lyon, em Paris, depois que pessoas iniciaram incêndios nas proximidades em distúrbios antes de um show de Ipupa.