Onze pessoas são mortas em ataques rebeldes à segunda maior cidade do Congo, dizem autoridades locais

·1 minuto de leitura

KINSHASA (Reuters) - Onze pessoas, incluindo uma criança, foram mortas na República Democrática do Congo neste domingo, quando rebeldes atacaram dois postos militares no polo de mineração de Lubumbashi, no sudeste, disseram autoridades locais.

Forças do governo foram capazes de rechaçar os ataques de dúzias de militantes armados e a situação agora está totalmente sob controle, disse o ministro do Interior da província, Moise Mpanga, em um comunicado por vídeo.

Três soldados congoleses, sete soldados rebeldes e uma garota de dez anos morreram nos conflitos, disse.

A segunda maior cidade do Congo é a capital da província rica em minérios Haut-Katanga, onde empresas de mineração como a Ivanhoe e a MMG possuem concessões.

Os ataques acontecem depois de uma incursão em Lubumbashi, no último mês de setembro, de rebeldes pró-independência, que decapitaram dois policiais e mataram um soldado enquanto tentavam tomar prédios estratégicos, antes de serem obrigados a recuar.

(Reportagem de Stanis Bujakera; Texto de Alessandra Prentice; Edição de David Goodman)