OPAS descreve situação do Brasil com a pandemia como 'preocupante'

·1 minuto de leitura
Um grupo de profissionais de saúde em Manaus, Brasil, em 22 de janeiro de 2021

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) descreveu nesta quarta-feira(27) como "preocupante" a incidência da pandemia no Brasil e disse que em muitas regiões do país cerca de três quartos dos leitos de terapia intensiva estão ocupados por pacientes com covid-19.

“A situação no Brasil é particularmente preocupante”, advertiu a diretora da OPAS, Carissa Etienne, em uma entrevista coletiva virtual.

“Cerca de três quartos de todos os leitos em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) em muitos estados brasileiros - das regiões do norte da Amazônia à fronteira sul com o Uruguai - estão sendo usados para tratar pacientes com covid-19”, destacou a especialista.

O gigante sul-americano é o segundo país do mundo - depois dos Estados Unidos - com mais mortes em decorrência do coronavírus, com mais de 218 mil óbitos.

O flagelo da pandemia em Manaus levou à escassez de oxigênio, levando muitos parentes de pessoas doentes a buscarem desesperadamente ajuda para que seus familiares pudessem respirar.

“Muitos pacientes da cidade de Manaus estão esperando leitos em hospitais e unidades de terapia intensiva, pois o aumento de casos representa um desafio para o sistema de saúde”, acrescentou Etienne.

Nas Américas, um milhão de pessoas morreram em decorrência da pandemia, declarada há quase um ano como emergência de saúde pública pela Organização Mundial da Saúde (OMS), disse a diretora da OPAS.

Etienne relembrou o pesado fardo suportado pelos profissionais de saúde e estimou que, apesar dos dados limitados, quase um milhão de trabalhadores de saúde na região foram infectados com o vírus e pelo menos 4.000 morreram, a maioria mulheres.

an/rs/jc/mvv