Opas diz estar avançando em conversas para comprar mais vacinas contra Covid

·2 minuto de leitura
Funcionários do Butantan organizam ampolas da CoronaVac

Por Anthony Esposito e Adriana Barrera

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - A Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) disse nesta quarta-feira que está avançando em conversas com fabricantes de vacinas para comprar mais imunizantes contra a Covid-19 para seus países-membros para complementar acordos bilaterais, doações e doses que estão recebendo através do mecanismo Covax.

A Opas fez um acordo com a fabricante de vacinas chinesa Sinovac, e está esperando fechar novos acordos em breve para comprar vacinas com aprovação de uso emergencial de outros fornecedores para 2021 e 2022, disse a diretora-geral da Opas, Carissa Etienne.

"A Opas tem ajudado o Covax a entregar 50 milhões de doses para nossa região, incluindo quase 14 milhões de doses doadas, e temos a capacidade de escalar rapidamente esse apoio, por isso pedimos aos países que não atrasem suas doações, pois há vidas em jogo hoje", disse Etienne.

O pacto com a Sinovac é para comprar 8,5 milhões de doses de vacina ainda em 2021 e cerca de 80 milhões de doses no ano que vem, disse Jarbas Barbosa, diretor-assistente da Opas, o setor regional da Organização Mundial da Saúde (OMS).

"Estamos em negociações com todas as fabricantes que têm autorização da OMS para uso emergencial... e estamos em negociações bastante avançadas para provavelmente assinar nesta semana ou na próxima semana com duas outras fabricantes que ofereceram vacinas para o último trimestre de 2021 e para 2022", disse Barbosa.

Etienne disse que mais de um bilhão de doses de vacinas contra Covid-19 já foram administradas nas Américas e que 35% da população da América Latina e do Caribe está totalmente vacinada, mas enfatizou que a cobertura não é uniforme.

Canadá, Chile, Uruguai e Porto Rico já vacinaram totalmente mais de 70% de suas populações, mas 10 países e territórios da região ainda têm que vacinar 20% de suas populações e o Haiti inoculou menos de 1% de seu povo.

Na semana passada, as Américas tiveram quase 1,5 milhão de infecções novas e mais de 26 mil mortes relacionadas à Covid-19, mais do que qualquer outra região global, de acordo com cifras da Opas.

(Por Anthony Esposito e Adriana Barrera)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos