Agentes espanhóis e alemães coordenaram detenção de Puigdemont

Madri, 25 mar (EFE).- A Polícia espanhola, o Escritório Federal de Investigação Criminal da Alemanha e o Centro Nacional de Inteligência (CNI) da Espanha coordenaram a detenção neste domingo do ex-presidente catalão Carles Puigdemont em território alemão, próximo à fronteira dinamarquesa.

Agentes alemães detiveram Puigdemont em uma estrada do norte do país após atravessar a fronteira da Dinamarca, depois que na sexta-feira durante a noite deixou a Finlândia, país que tinha visitado para participar de uma conferência.

Segundo fontes policiais espanholas, a detenção do ex-governante independentista catalão foi possível graças à cooperação das forças de segurança da Espanha e da Alemanha, em coordenação com a inteligência espanhola.

Puigdemont dirigia-se à Bélgica, onde residia habitualmente desde que em outubro fugiu de uma ação da Justiça espanhola que o reivindica pelos crimes de rebelião e desvio de fundos públicos.

Um juiz espanhol reativou na sexta-feira passada ordem europeia de busca e detenção contra o ex-governante catalão após processá-lo por rebelião e desvio de fundos públicos em relação com o processo de independência iniciado na região espanhola da Catalunha em 2017.

O Executivo espanhol, amparado na Constituição, destituiu Puigdemont e todos seus conselheiros em 27 de outubro de 2017, depois que o Parlamento catalão aprovou uma declaração a favor da independência. EFE