Operação antiterrorista na Alemanha: um iraniano detido

Um iraniano de 32 anos, suspeito de planear um ataque "islamista" com cianeto e ricina, foi detido na Alemanha, na noite de sábado para domingo.

A polícia de Dusseldorf procedeu a duas detenções e efetuou buscas na casa do suspeito em Castrop-Rauxel , na Renânia do Norte-Vestefália, à procura dos agentes tóxicos, cianeto e ricina.

Os investigadores estão convencidos que o suspeito preparava um ataque, mas não foram divulgadas mais informações sobre os planos do ataque nem sobre se terão sido encontradas as substâncias suspeitas.

O Procurador-Geral responsável, Holger Heming, disse à SPIEGEL ao meio-dia que não tinham sido encontradas provas de ricina ou cianeto no apartamento revistado. Os investigadores ainda não responderam se as toxinas tinham sido armazenadas noutro local.

Segundo o diário Bild, as autoridades alemãs foram avisadas há vários dias por um serviço de informação estrangeiro, da ameaça de um ataque de "bomba química".

A Alemanha tem sido alvo nos últimos anos de vários ataques islamistas. Na memória dos alemães está ainda bem presente, o ataque com um camião num mercado de Natal, em dezembro de 2016, que matou 13 pessoas.

O ministro da Saúde da Alemanha, Karl Lauterbach, agradeceu num tweet, a ação das forças de segurança e dos investigadores.

A ricina é uma substância altamente tóxica, que está listado na lista de armas de guerra sob "armas biológicas". O cianeto é também altamente tóxico, mesmo quantidades mínimas têm um efeito letal nos seres humanos.