Operação apreende mais de 120 facas no Centro do Rio, após morte do cineasta Cadu Barcellos

Luana Dandara
·1 minuto de leitura
Divulgação
Divulgação

Policiais militares e agentes do Centro Presente apreenderam, nesta quinta-feira (12), 89 facas de serra e 33 facões em uma operação de busca e vasculhamento na região. Também foram recolhidas 20 tesouras, 11 estiletes, dois canivetes, entre outros materiais perfuro-cortantes. Segundo os agentes, os materiais eram usados como armas para a prática de roubos e furtos a pedestres.

A operação aconteceu dois dias após a morte do cineasta Cadu Barcellos, a facadas, em um suposto assalto na esquina da Avenida Presidente Vargas com a Rua Uruguaiana. O Disque Denúncia divulgou um cartaz pedindo informações de suspeitos do crime, ocorrido na madrugada de terça-feira (10). A denúncia pode ser feita de maneira anônima, através do número 2253-1177 ou pelo Whatsapp do Portal dos Procurados (21) 98849-6099.

Carlos Eduardo Barcelos Sabino tinha 34 anos e foi encontrado ferido sem documentos, pertences e dinheiro. Uma das linhas investigadas pela polícia é a de que o cineasta foi vítima de latrocínio (roubo seguido de morte).

A DH da Capital recolheu imagens de câmeras de segurança das proximidades onde o crime aconteceu. Cadu estava no Centro após deixar a Pedra do Sal, na Saúde, com uma amiga, que seguia para a Zona Sul em um carro de aplicativo. O cineasta foi esfaqueado por volta das 3h30. Ele chegou a ser visto gritando por socorro, mas não resistiu. Policiais do 5º BPM (Praça da Harmonia) foram acionados, mas já o encontraram no chão.

O corpo do cineasta foi enterrado na tarde desta quinta-feira. Amigos e parentes do cineasta se emocionaram ao compartilharem as lembranças sobre o rapaz, que deixa mulher e um filho de dois anos.