Operação de busca na Flórida aumenta após furacão Ian e número de mortos chega a 103

Local da Flórida atingido por furacão Ian

Por Rod Nickel

FORT MYERS (Reuters) - Equipes de busca e resgate na Flórida voltaram a examinar dezenas de milhares de casas e empresas na Costa do Golfo na segunda-feira, após uma varredura inicial em áreas devastadas pelo furacão Ian, com o número de mortos em uma das tempestades mais ferozes a atingir a América ultrapassando 100.

Equipes de emergência fizeram inspeções rápidas em cerca de 45.000 propriedades desde que Ian atingiu a terra na quarta-feira passada, inundando comunidades à beira-mar com ondas altas que arrastaram vários edifícios, disse Kevin Guthrie, diretor de gerenciamento de emergências da Flórida.

"Estivemos em quase todos os endereços", declarou ele, observando que as equipes começaram a realizar uma busca mais completa. "Acreditamos que vasculhamos tudo muito rapidamente. Agora vamos voltar para uma segunda olhada."

Ele acrescentou: "Não estou dizendo que não vamos encontrar mais ninguém. Podemos encontrar outras pessoas."

Pelo menos 103 mortes relacionadas à tempestade nos EUA foram confirmadas desde que Ian atingiu os EUA com força catastrófica como um furacão de categoria 4, com ventos máximos sustentados de 240 km/h.

A Flórida foi responsável pela maior parte das mortes, com 78 contabilizadas nas jurisdições costeiras adjacentes dos condados de Lee e Charlotte, e mais 21 mortes relatadas por autoridades de nove outros condados.

Autoridades da Carolina do Norte disseram que pelo menos quatro pessoas morreram lá.