Operação da PF mira responsáveis por queimadas no Pantanal

Jéssica Moura
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — A Polícia Federal cumpriu 10 mandados de busca e apreensão nas cidades de Corumbá e Campo Grande, no Mato Grosso Sul. A operação, batizada de Matáá, tem o objetivo de identificar os responsáveis por promover as queimadas consomem a região do Pantanal há mais de um mês.

A corporação utilizou imagens de satélites e sobrevoou as áreas devastadas no interior do Pantanal para identificar os focos de fogo. Segundo a PF, a estimativa é que de 25 mil hectares do bioma foram atingidos pelas chamas. Fotogaleria: Pantanal em chamas: queimadas cresceram 210% neste ano, segundo dados do Inpe

Os envolvidos podem responder por crimes de dano à floresta de preservação permanente e dano direto e indireto a unidades de conservação. Se forem condenados, as penas podem superar os 15 anos de prisão.

Sem previsão de chuvas para a região, a perspectiva é de que as queimadas continuem a se alastrar. Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), 12% do Pantanal já foi consumido pelas chamas. As chamas também ameaçam as espécies animais, que tiveram seu habitat devastado.